Os mais de 30 mil acessos ao www.reformaeconstrucaodacasa.blogspot.com maximizam o foco na excelência pela informação jornalística de qualidade. Ao optarmos pelo segmento editorial assumimos compromissos como ferramenta imprescindível no empreendedorismo do setor. Dar suporte através de uma comunicação precisa, verídica e direta é responsabilidade e metas desta publicação online. Além dos significativos acessos, opiniões, sugestões ou críticas serão bem-vindas no aperfeiçoamento e consolidação dos objetivos proposto. Sua participação vai estampar a página desta revista como forma de reconhecimento e admiração pelo seu direito de expressão. Comentários através do reformaeconstrucaodacasa@gmail.com

sábado, 10 de outubro de 2015

Setembro apresentou queda nas vendas de materiais

As vendas dos materiais de construção e o nível do emprego na indústria do setor registraram quedas de 16,8% e 6,7%, respectivamente, em setembro, comparados ao mesmo período de 2014, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat). Para o presidente da associação, Walter Cover, as incertezas com a economia refletem negativamente no desempenho do segmento, aumentando o desemprego, a queda na renda familiar e as restrições aos crédito. 

No acumulado de janeiro a setembro a variação na comercialização dos materiais também foi negativa, de -11,4%, enquanto que no acumulado dos últimos 12 meses apresentou queda de 10,2% (comparação entre os períodos out/14 a set/15 e out/13 a set/14). Com relação ao nível de emprego na indústria do setor a pesquisa apontou uma queda de 0,4%, na comparação com o mês de agosto.  


Materiais de Base e Materiais de Acabamento

Em setembro, o faturamento deflacionado das vendas dos materiais de base e de acabamento apresentou as seguintes variações: -16,7% e -17,1%, respectivamente, frente a setembro de 2014. Na comparação com agosto deste ano, houve queda de 2,2% e 2,4%. O resultado acumulado no ano até setembro desse ano apresentou queda de 10,3% e 13,1% em relação ao mesmo período do ano passado. E o resultado acumulado dos últimos 12 meses também foi negativo: variações de -9,5% e -11,3%, respectivamente (comparação entre os períodos out/14 a set/15 e out/13 a set/14).

Emprego

O nível do emprego da indústria de materiais segmentado em base e acabamento também foram negativas em suas variações, na comparação com o mês anterior, de -0,3% e -0,5% respectivamente, seja em relação ao mesmo mês do ano anterior, -6,7% e -6,6% respectivamente. Assim, no acumulado no ano até setembro, as variações são de -4,6% para o segmento de base e -4,4% para o segmento de acabamento.

Análise do Ano e Perspectivas

Todos os materiais pesquisados pela Abramat apresentaram queda de vendas em setembro. O faturamento deflacionado da indústria de materiais de construção acumulado até setembro de 2015 registrou queda de 11,4% em relação ao mesmo período de 2014. Para o ano de 2015, a previsão aponta para uma retração de 9,0% em relação a 2014.


A queda de 16,8% no faturamento deflacionado registrada em setembro na comparação com igual mês do ano anterior foi o vigésimo resultado negativo consecutivo nessa base de comparação (iguais meses do ano anterior). Para os próximos meses as projeções apontam para a continuidade dessa tendência de queda no indicador. Assim, a projeção para o ano é de queda mais acentuada do que no ano passado, quando o recuo foi de 5,9%.

Walter Cover destaca que as vendas no mercado imobiliário e no mercado da infraestrutura apresentam quedas mais acentuadas, assim como o mercado do varejo, que nos últimos anos vinha crescendo a taxas bastante altas. "É preciso concluir com rapidez os ajustes na economia para restaurar a confiança no mercado e o país voltar a crescer. O câmbio tem ajudado em parte na substituição de importações, mas ainda há indefinições sobre a política cambial para projetar os reais benefícios dessa mudança", finaliza o presidente da Abramat. 
Fonte: Abramat

Nenhum comentário:

Postar um comentário