Os mais de 30 mil acessos ao www.reformaeconstrucaodacasa.blogspot.com maximizam o foco na excelência pela informação jornalística de qualidade. Ao optarmos pelo segmento editorial assumimos compromissos como ferramenta imprescindível no empreendedorismo do setor. Dar suporte através de uma comunicação precisa, verídica e direta é responsabilidade e metas desta publicação online. Além dos significativos acessos, opiniões, sugestões ou críticas serão bem-vindas no aperfeiçoamento e consolidação dos objetivos proposto. Sua participação vai estampar a página desta revista como forma de reconhecimento e admiração pelo seu direito de expressão. Comentários através do reformaeconstrucaodacasa@gmail.com

terça-feira, 6 de maio de 2014

Museu Itinerante Leroy Merlin – A Reciclagem na Arte.

Manuel Gomes Moreira Júnior
“A reciclagem da arte é conceitual, é uma reciclagem de comportamento e idéias em que você não precisa levar os erros de hoje para o amanhã”. Assim, o produtor cultural Manuel Gomes Moreira Júnior descreve um dos objetivos do projeto Museu Itinerante Leroy Merlin – A Reciclagem na Arte, que nos dias 4 e 5 de maio, na filial da Leroy Merlin, em Porto Alegre,  expôs uma releitura de 40 obras nacionais, que por meio da reciclagem, buscam a conscientização para a preservação do meio ambiente, através do reaproveitamento de materiais. Para o diretor geral da Leroy Merlin Brasil, Alain Ryckeboer, a iniciativa do programa vem de encontro à responsabilidade e a preocupação da empresa quanto à importância da sustentabilidade na preservação do planeta.

Com a curadoria do crítico de arte e jornalista gaúcho, de Porto Alegre, Jacob Bernardo Klintowitz, o Museu Itinerante Leroy Merlin – A Reciclagem na Arte já percorreu filiais da empresa em diversas capitais do país. Segundo Manuel Moreira Júnior, coordenador da exposição, o programa deve receber cerca de 13 mil visitantes até o final dos objetivos propostos. “A Leroy Merlin deu um passo importante para a democratização da arte no momento em que transforma um espaço empresarial e comercial em um verdadeiro salão de arte contemporânea, pela dimensão de seu público, que constitui todas as classes de uma sociedade”, destaca ele.

O Museu Itinerante reúne obras de artistas contemporâneos de diversas tendências como o gaúcho Ivan Gomes Pinheiro Machado; os paulistas Cirton Genaro, Caciporé Torres, Neto Sansone, Rubens Matuck e Claudio Tozzi; os cearenses Aldemir Martins e Floriano Martins; o baiano de Feira de Santana, César Romero; o naturalizado brasileiro, Yutaka Toyota, de Tendo, Província de Yamagata, Japão; Juan Muzzi, de La Paz, Uruguai; e Fernando Araujo, de Portugal.   Para Jacob Bernardo Klintowitz, “a exposição reúne características comuns a qualidade do trabalho, o respeito ao ofício da arte, a crença de que é possível a construção da cultura e da educação, e a discussão dos valores humanos e sociais”.  

A Leroy Merlin chegou ao Brasil em 1998 com o foco na qualidade de produtos, atendimento e serviço voltados para a sustentabilidade e a necessidade da reciclagem como objetivo de beneficiar não somente o planeta, mas a sociedade. “Construir e Sustentar Leroy Merlin é o Programa de Sustentabilidade implementado pela empresa em diversas ações para a sociedade e o meio ambiente”, destaca Alain Ryckeboer.

O projeto Reciclagem na Arte deu um tom de descontração e introspecção aos clientes da Leroy Merlin, uma das pioneiras no mercado varejista de materiais para a construção e para o lar a propor esta iniciativa, utilizando o horizonte infinito da arte para uma reflexão de vida. “O mundo não está parado. O que está parado são as pessoas. Estáticas. Observam a decomposição de nosso  planeta, de nossa sociedade e precisam mudar. Precisam reciclar idéias”, finaliza Manuel Moreira Júnior.



Nenhum comentário:

Postar um comentário