Os mais de 30 mil acessos ao www.reformaeconstrucaodacasa.blogspot.com maximizam o foco na excelência pela informação jornalística de qualidade. Ao optarmos pelo segmento editorial assumimos compromissos como ferramenta imprescindível no empreendedorismo do setor. Dar suporte através de uma comunicação precisa, verídica e direta é responsabilidade e metas desta publicação online. Além dos significativos acessos, opiniões, sugestões ou críticas serão bem-vindas no aperfeiçoamento e consolidação dos objetivos proposto. Sua participação vai estampar a página desta revista como forma de reconhecimento e admiração pelo seu direito de expressão. Comentários através do reformaeconstrucaodacasa@gmail.com

domingo, 7 de dezembro de 2014

O desempenho da construção civil para 2015

O desempenho da indústria da construção civil não deverá crescer em 2015, ficando estacionado em 0%, na comparação com 2014, conforme o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP), que apontou, ainda, um crescimento entre 0% e 5% do setor, até o final deste ano. Outro índice desfavorável no segmento, em 2015, segundo a entidade, está relacionado à produção de materiais para a construção, com previsão de crescimento superior a 5%, mas com comercialização nula destes insumos.

Os fatores responsáveis e determinantes nos índices previstos para a economia do setor resultarão de situações positivas e negativas, contrabalançadas simultaneamente. Na avaliação do SindusCon-SP, o governo terá de conter a inflação e recuperar a confiança dos investidores, de forma imediata; impulsionar as obras de infraestruras e aumentar as contratações de novas unidades do Programa Minha Casa, Minha Vida, já no primeiro semestre de 2015.

Para a segunda metade do ano deverão intensificar-se as contratações de obras relacionadas a novos investimentos, com o mercado imobiliário mantendo-se em fase de ajuste, contrapondo o baixo crescimento de renda e consumo das famílias, apontou a entidade.

As previsões negativas para o setor, no próximo ano, também refletem no empresariado. Segundo a Sondagem da Indústria da Construção, realizada na segunda quinzena de novembro, pelo SindusCon-SP, em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), os empresários estão pessimistas quanto ao desempenho de seus empreendimentos; mas otimistas na possibilidade de crescimento a médio e longo prazos.

Fonte: SindusCon-SP.

Nenhum comentário:

Postar um comentário