Os mais de 30 mil acessos ao www.reformaeconstrucaodacasa.blogspot.com maximizam o foco na excelência pela informação jornalística de qualidade. Ao optarmos pelo segmento editorial assumimos compromissos como ferramenta imprescindível no empreendedorismo do setor. Dar suporte através de uma comunicação precisa, verídica e direta é responsabilidade e metas desta publicação online. Além dos significativos acessos, opiniões, sugestões ou críticas serão bem-vindas no aperfeiçoamento e consolidação dos objetivos proposto. Sua participação vai estampar a página desta revista como forma de reconhecimento e admiração pelo seu direito de expressão. Comentários através do reformaeconstrucaodacasa@gmail.com

terça-feira, 4 de junho de 2013

Norma de Desempenho de Edificações Habitacionais entrará em vigor em julho.


A Norma de Desempenho de Edificações Habitacionais (ABNT NBR 15575:2013) que define parâmetros técnicos para quesitos como acústica, durabilidade, manutenção e transmitância térmica, antes indefinidos e nem passíveis de serem medidos ou comparados a um padrão, começa a vigorar a partir do dia 19 de julho próximo. Após meses de discussão entre integrantes da cadeia produtiva da construção civil a norma regulatória foi publicada em fevereiro pela Associação Brasileira de Normas Técnicas.

A nova norma, que criou um marco regulatório no setor da Construção Civil, agrega valores como segurança, qualidade e conforto para a produção imobiliária. A NBR 15575 veio atender às necessidades dos usuários de imóveis em quesitos como níveis de iluminação, isolamento acústico, conforto térmico, durabilidade, garantias, dentre outros.

Ela institui três níveis de desempenho: o mínimo, que é obrigatório para todas as edificações residenciais abrangidos por ela; o intermediário e o superior, que ficarão a critério do empreendedor e conferem uma classificação mais elevada para o empreendimento. Apesar da NBR não ter força de lei, ela veio regular o mercado e as empresas poderão ser contestadas na Justiça com base nas referências presentes nela. Só não terão que atendê-la as obras concluídas, reformas, retrofit e obras provisórias e as construções em andamento, iniciadas legalmente, antes da sua vigência. Para acessar a íntegra do Guia Orientativo Clique aqui
Fonte: Cbic

Nenhum comentário:

Postar um comentário